Bem-Vindos ao Novo Site do Visite Urucânia!
Clique aqui para ouvir o texto

Calendário

.

11 De Dezembro: Dia Nacional da APAE

1.546 visitas

    

  Comemora-se 58 anos de atividades no Brasil, quando foi fundada a primeira APAE na cidade de Curitiba, a instituição forma uma rede que reúne a Federação Nacional das APAES, 23 Federações das APAES nos Estados e 2.088 entidades, em todo o País. 

      As APAES foram criadas no passado pela omissão dos governos em promover a inclusão das pessoas com deficiências nas escolas comuns. As APAEs, prestam um importante serviço ao Brasil, nas suas várias áreas tais como: de defesa de direitos; trabalho em comunidade; promoção da saúde para um envelhecimento saudável; apoio à família; atendimento educacional especializado; e a importante missão de promover a inclusão das pessoas com deficiência tanto quanto possível nas escolas comuns, no mercado de trabalho ou incluindo estas em programas sócio educacionais ou oficinas dentro da própria instituição.

     Entretanto, a inclusão nas APAES não se dá apenas na área educacional ou no mercado de trabalho, pois as escolas especiais proporcionam aos seus assistidos, atividades esportivas nas escolas, jogos regionais, olimpíadas em níveis estaduais e nacionais, e muitos dos nossos atletas têm participado de olimpíadas internacionais e jogos especiais em outros países.

     A inclusão também é feita através do desenvolvimento da arte e da música, nas escolas especiais, através de oficinas, concursos e festivais regionais e em níveis estadual e nacional, no qual chamamos de Festival Nossa Arte.       Além disso, faz-se a inclusão nas APAES através de atividades laborativas em oficinas terapêuticas, oficinas protegidas e de produção. Para se ter a noção do importante papel das APAES pode-se também recorrer aos números.      As Escolas de Educação Especial tem muitos desafios a vencer, pois ainda faltam políticas públicas para atender pessoas com deficiências nas áreas de educação, saúde, esporte, arte, profissionalização e amparo na velhice. Nos últimos anos foram cortados recursos para vários programas que eram financiados pelo governo federal, entre estes a complementação ao atendimento às pessoas com deficiências, apoio à aquisição de veículos para o transporte escolar, apoio à adequação de prédios escolares para a educação especial e apoio à formação de profissionais para a educação especial.

Assim, as escolas de educação especial, os dirigentes, os profissionais e principalmente as famílias, esperam do novo governo federal a abertura de um diálogo construtivo para que juntos, possamos promover a verdadeira inclusão educacional, profissional e social das pessoas com deficiências intelectuais e múltiplas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Click to listen highlighted text!