Bem-Vindos ao Novo Site do Visite Urucânia!
Clique aqui para ouvir o texto

Nossa Gente

.

Agenor de Godoy

8.512 visitas

Biografia de Agenor de Godoy Lima

Agenor de Godoy Lima nasceu em Ponte Nova no dia 28 de Fevereiro de 1889. Filho de Sebastião de Castro Lima e Sebastiana de Godoy Lima (D.Taninha).

Casou-se com Maria Aniceta Pereira Lima aos 19 de Fevereiro de 1916. Deste casamento tiveram nove filhos, a saber: Geralda, Sebastião (Vadico), José, Waldemar, Lourdes, Ruth, Walter, Itamar e Maria da Conceição (Leca).

Após o falecimento de seu pai em 22/04/1922, ele assumiu o Cartório de Registro Civil e Notas de Urucânia, até sua aposentadoria. Durante este período foi um escrivão honesto, com muito amor a profissão, pois era o representante de seu pai que possuía as mesmas qualidades.

O cartório anualmente recebia a visita do Promotor de Justiça da Comarca de Ponte Nova, que deixava por escrito, considerando o melhor Cartório do Município (na época Urucânia pertencia à Ponte Nova).

No Cartório existia o Livro de Protesto, que ele nunca usou. Entrava em contato com os devedores e credores, as dívidas eram parceladas amigavelmente, ambas as partes satisfeitas, sem brigas, sem protestos.
Vale a pena ver o arquivo do Cartório. Todo manuscrito, pois não existia máquina de escrever.

Era amigo sincero, caridoso, cobrava pelo regimento de custas e os que não podiam pagar eram atendidos da mesma forma, sem receber nada pelo trabalho realizado. Foi também escrivão eleitoral, existe no Cartório o Livro de Atas das eleições, onde podemos ver assinaturas das pessoas importantes desta cidade.

Vindo de uma família que executava a música com muita arte e sabedoria, além de trabalhar no cartório, Agenor de Godoy fazia parte da Banda Musical de Urucânia, que era regida por Paulino Brígido, (pessoa importante desta cidade), onde Agenor tocava bombardino, Paulino, piston, não se esquecendo dos demais componentes, todos competentes e responsáveis.

Agenor de Godoy era uma pessoa muito religiosa, visitava o Santíssimo diariamente às 15 horas.

Certa vez, ele assistia a missa e uma pessoa estranha ajoelhada próximo a ele comentou que não era batizado e que gostaria de ser batizado e que o Sr Agenor seria seu padrinho. Como sua esposa Nhanhá não gostava muito de sair de casa, Agenor decidiu convidar sua filha Lourdes para ser madrinha deste senhor.
Ela prontamente aceitou e como era necessário que a pessoa a ser batizada fosse preparada com o catecismo, ela deu as aulas de catecismo para poder batizá-lo.

Com sua aposentadoria, sua filha Lourdes, que já trabalhava com ele como escrevente, assumiu o Cartório, sob sua regência. Pois todos os dias Agenor de Godoy ia até o Cartório, revistava os livros , elogiando ou criticando o trabalho desenvolvido e Lourdes obedecia todas as suas recomendações.

Um fato que chamava a atenção era que, quando chegava algum pedido de Certidão ele logo dizia: “Deve estar no livro tal, ou às vezes dizia: Não precisa procurar”, pois os pais não registravam seus filhos. E diante de sua vasta experiência, sempre acontecia conforme ele orientava.

Sua família e amigos tiveram a felicidade de conviver com Agenor de Godoy até sua morte que aconteceu em 15 de Julho de 1979, Livro 11C, folha 148, termo nº 22, deixando muitas saudades.
Em sua homenagem, a Prefeitura Municipal de Urucânia deu o seu nome ao Bairro Agenor de Godoy Lima, bairro este que ele vendeu para a Prefeitura.

Por Agenor de Godoy ter sido muito mais do que foi escrito aqui, sua filha Maria de Lourdes Lima Braga, lhe faz uma linda homenagem, descrevendo o que ele significou e ainda significa em sua vida utilizando-se do acróstico abaixo:

Agenor de Godoy Lima

* 28 de Fevereiro de 1889
+ 15 de Julho de 1979

Colaboração:
Maria de Lourdes Lima Braga – textos, acróstico e Fotos

14 comentários para Agenor de Godoy

  1. É com muito pesar que dedico essa humilde mensagem ao meu
    avô querido que apesar de não conhecê-lo fisicamente, mas no coração
    e na mente ele estará presente para todo sempre…

  2. Leca comentou em 27/06/2012

    Sinto-me privilegiada de ser filha de Agenor de Godoy Lima, pois ele foi um exemplo de honestidade, paz e muito amor. Com certeza está junto de Deus pedindo por todos nós. Sua filha que te ama muito. Leca

  3. Saudades do meu avô Agenor. Saudades do tempo que morei em sua casa e pude conviver com ele e com a vovó. O tempo passa, mas as lembranças ficam gravadas no coração. Maria José Fonseca Martins.

  4. Gostei demais da homenagem ao Agenor Godoy, é preciso valorizar os antepassados e não fazer como muitos políticos, que impõem nomes de conhecidos seus, passando por cima da história, como fizeram tirando o nome do meu Avô do Grupo Escolar de Urucânia.
    Não sou contra homenagear os novos, mas existem outras formas de homenagear com o feito deles, meu Avô, Manoel Rufino, ensinou as primeiras letras a muitas pessoas, foi precussor do ensino em Urucãnia e merecia ter seu nome mantido no Grupo Escolar de lá.
    Parabéns pela homenagem…

  5. CHOREI MUITO AO VER A BIOGRAFIA DO MEU PAI,COMO ERA HONESTO E BOM, QUE DEUS O TENHA AO SEU LADO LÁ NO CÉU. ESTOU HOJE COM 95 ANOS E TENHO O PRIVILÉGIO DE VER TODOS DA FAMÍLIA DANDO OS SEUS DEPOIMENTOS, TENHO MUITO SAUDADES DA MINHA CASA PATERNA QUE FOI O MEU PRIMEIRO E VIRGINAL ABRIGO, PAI AMIGO E CARINHOSO COM TODOS SEUS FILHOS, TE AMO DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO, SUA FILHA GERALDA.

  6. Lembro-me bem do sr. Agenor e é muito bom vê-lo presente nesta galeria. Foi muito importante na história de Urucânia.

  7. Fiquei feliz em saber que gostaram da homenagem ao meu pai.
    Muito Obrigado !

  8. Adorei a homenagem tia, sempre quis saber da história de vovô Genor, como convivi muito pouco com vô Dema (Waldemar Godoy de Lima náo tive a oportunidade de saber disso tudo pela boca dele, mais sempre soube que ele foi um homem assim, digno e honesto, pois aqui em casa o povo sempre falou muito bem dele. Tá de parabéns tia 🙂

  9. Que bom ler as histórias de uma pessoa tão importante que fez a diferença para a sociedade de Urucânia.
    Em breve estaremos aí para o aniversário da Tia Lourdes e poderemos presenciar sua principal obra, que foi sua família.
    Abraço

  10. Parabéns pela homenagem ao meu padrinho de batismo. Foi uma pessoa muito amiga da família. Apesar de sua seriedade sempre trazia um sorriso no rosto. Lembro que, quando criança, passeava em sua casa para visitá-lo e à minha madrinha Ruth (sua filha) e apreciar as araras que ficavam nas árvores floridas em frente à sua casa. Um espetáculo da natureza! À ele, minhas saudades e minhas orações.

    • Marly , obrigada pela sua opinião a respeito da homenagem ao meu pai. Ele adorava você. Tão bom lembrar das araras que eram o xodó dele (:

  11. Infelizmente não me lembro do meu avô, mas o amava e admirava mesmo sem ter lembranças dele, pois meu querido e saudoso pai Waldemar Godoy de Lima sempre me contou o homem honesto e maravilhoso que ele sempre foi. Adorei ficar sabendo mais sobre sua vida.

  12. Tia Lourdes
    Eu sempre gostei muito de vc… Como já rimos muito..
    Ficou lindo sua homenagem..
    Te amo viu..

  13. MEU QUERIDO AVÔ, TENHO BOAS LEMBRANÇAS DELE, QUANDO CRIANÇA IA PASSEAR EM URUCÂNIA E ME LEMBRO DELE NA JANELA DO CASARÂO .LINDA BIOGRAFIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Click to listen highlighted text!