Bem-Vindos ao Novo Site do Visite Urucânia!
Clique aqui para ouvir o texto

Nossa Gente

.

Maria Auxiliadora Maurício

3.631 visitas

Maria Auxiliadora Mauricio (Dona Maria do salão) nasceu na cidade de São Pedro dos Ferros, Minas Gerais, no dia 2 de Novembro de 1949. Filha de Francisco Inácio do Nascimento e Izabel Rainha Félix, Dona Maria teve mais 6 irmãos, sendo eles: Raimundo, Geraldo, Francisco, Sebastião, Aparecida e Joseli.

Quando criança era uma menina muito educada, dedicada não tinha muito tempo para brincar, pois trabalhava para ajudar a família, estudou na Escola Estadual Professor Manuel Rufino até a 8ª série em Urucânia.

Muito bonita, chamava a atenção de vários rapazes, mas o rapaz que conquistou seu coração foi o Sr. Antônio Mauricio, onde se conheceram da seguinte forma: Como o Sr. Antônio era motorista na Fazenda de Zé de Tito localizada no município de Urucânia, morava em uma simples e pequena casa, pois já tinha saído da casa dos seus pais para procurar trabalho.

Um dia veio passar o final de semana com os pais na Zona Rural, local onde também morava a família de Dona Maria. Resultado: Os dois se conheceram, namoraram, noivaram e casaram-se  em 18 de Junho de 1966. Foi amor à primeira vista.

Após se casarem, Dona Maria e o Sr. Antônio Mauricio, tiveram seu primeiro filho chamado Antonio Carlos Mauricio, hoje, Sargento da Polícia Militar em uma cidade próxima ao Município de Jequeri. A vida continuava e Dona Maria, o Sr. Antônio e seu filho, mudaram-se para São Paulo, onde concluiu o 2º grau do Ensino Médio. Muito decidida, não parou por aí.

Para se tornar uma mulher independente e ajudar sua família, Dona Maria, fez vários cursos onde se aperfeiçoou  em várias áreas: Foi telefonista, costureira, enfermeira, cabeleireira. Começou a trabalhar como costureira no Bairro Campo Belo em São Paulo na “Casa de Noiva” onde sua função era fazer os acabamentos em vestidos de noivas. Trabalhou como telefonista em um período de seis meses e  depois foi enfermeira trabalhando em um  Hospital em São Paulo, no Cambuci como enfermeira na Unidade de Terapia Intensiva ( U T I) , tendo como função cuidar dos enfermos, pois procurava ajudar as pessoas fazendo curativos, medindo pressões e tantos outros imprevistos que ali surgissem .

Mesmo quando retornou para Urucânia em 18 de Julho de 1986, Dona Maria não deixou de exercer esta função, pois estava sempre pronta a ajudar quem dela precisasse. Residindo à Rua José de Souza Mayrink, nº 29, Bairro Paulo Giardini, exerceu também o papel de assistência social. Ajudava as pessoas aconselhando-as tanto na vida espiritual, social, cultural e material. Foi também presidente do Círculo Bíblico, onde teve vários afilhados. Foi Ministra da Eucaristia aos Domingos na missa das 10 horas que ainda acontece no Santuário Nossa Senhora das Graças.

Em São Paulo foi também cabeleireira nas horas vagas, seu salão de beleza funcionava em sua própria residência, tendo o nome de: Brega X Chique. Nome este, que preservou quando retornou à Urucânia. Primeiro localizado à Rua Santa Efigênia, sendo posteriormente situado à Rua Sebastião de Castro Lima, onde parou de exercer a profissão somente após a sua morte, pois era uma excelente cabeleireira, tendo seu nome renomado na cidade.

Dona Maria e o Sr. Antônio Maurício tiveram mais 2 filhas: Izabel Cristina Mauricio que faleceu de  Pneumonia aos 8 meses de vida e Elaine Auxiliadora Mauricio Neves, que se tornou Pedagoga e devido à sua competência, é hoje considerada uma das melhores profissionais em sua área de atuação no município.

Dona Maria foi uma mulher de caráter, tendo juntamente com seu marido e filhos uma relação de excelente convívio. Procurava fazer de tudo para os filhos e para o seu marido, não medindo esforços. Por ser uma mulher de personalidade firme, não deixava se levar por outras pessoas, quando queria algo para sua vida, enfrentava qualquer obstáculo.

Na noite de 6 de Dezembro de 1997, Dona Maria e seu esposo, o Sr. Antônio Maurício voltavam de um casamento  e tragicamente sofreram um acidente, onde o carro que seu marido dirigia saiu da rodovia MG 329 e caiu em um abismo. O casal só foi encontrado na manhã do dia seguinte, sendo encaminhados para o Hospital Arnaldo Gavazza, onde Dona Maria veio a falecer no dia 7 de Dezembro por Politraumatismo, deixando marido e filhos.

Dona Maria foi uma pessoa de muitas amizades. Em seu sepultamento muitos compareceram para despedir-se da mulher que deixou no coração dos amigos muitas recordações, independente da idade.

Sua história perpetuou-se e, em sua homenagem, a Prefeitura Municipal de Urucânia colocou em uma das ruas do Município o seu nome: Rua Maria Auxiliadora Maurício, localizada no Bairro Paulo Giardini.

Lembrada também por sua religiosidade, não podemos esquecer que “Quem quer que creia em Cristo será considerado justo (I Jo 2.29) e herdará a vida eterna (Jo 3.16). Toda honra e toda Glória será dada ao Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém”.

Maria Auxiliadora Maurício

* 02 de Novembro de 1949
+ 07 de Dezembro de 1997

Colaboração:
Texto: Rita de Cássia Araújo
Entrevistada e Foto: Elaine Auxiliadora Maurício Neves

6 comentários para Maria Auxiliadora Maurício

  1. Graciele comentou em 06/07/2013

    É muito gratificante saber que existem em nossa cidade pessoas que valorizam a nossa gente…..E passam para nós o quanto é importante e gostoso aprender sobre a vida de quem humildemente marcou a historia de Urucânia…

    Dona Maria do Salão(Tia Maria),foi exemplo de mulher batalhadora, honrosa e fiel em tudo…religiosamente, profissionalmente, socialmente….Também me orgulho em saber que faço parte de sua geração….E não só por isso…de saber que um dia poderei contar aos meus filhos quem ela foi!!

    Parabéns aos donos da page!

  2. Hoje quero agradecer a vocês por ter deixado um espaço para a minha mãe.Ela era maravilhosa, dedicada, sincera e gostava de ajudar as pessoas. Posso dizer com todas as letras
    M- maravilhosa

    A- amorosa

    E- educada que me ensinou a valorizar as pessoas e ouvi-lás antes de tomar qualquer decisão e acima de tudo acreditar em Deus e obedecer as escrituras: Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor, teu Deus, te dá. Então quem sou eu?
    Filha de: Antônio Mauricio – homem temente a Deus/ Maria Auxiliadora Mauricio – que partiu mas deixou saudades e eu – Serva do Deus altíssimo! Obrigada Jesus pelos pais que me deste.

  3. Conheci dona Maria desde quando dava aulas na Escola do Peão, na casa de sua mãe dona Izabel, no Morro da Onça. Parávamos para tomar um cafezinho e lá conversávamos muito. Dona Maria foi uma mulher dedicada ao lar e à sua profissão. O seu amor ao trabalho resultava em deixar seus clientes ainda mais bonitos, devido a sua competência. Muito religiosa, tinha uma fé inabalável. Hoje está ao lado de Deus e junto a ela, minhas saudades.
    Marly Mayrink.

  4. MARIA FOI UMA MULHER GUERREIRA.
    AMIGA SINCERA, DEDICADA, PRESTATIVA E CARINHOSA COM TODOS.
    EXCELENTE PROFISSIONAL, MANTINHA O SEU SALÃO DE BELEZA SEMPRE MUITO BEM FREQUENTADO E, AINDA ASSIM, NÃO LHE FALTAVA TEMPO PARA SUAS AÇÕES SOCIAIS E PARA DEDICAR-SE ÀS TAREFAS RELIGIOSAS.
    ASSIM FOI MARIA DO SALÃO: UM SER HUMANO MARAVILHOSO.
    ETERNAS SAUDADES!

  5. Tenho boas lembranças de Dona Maria quando me formei em magistério, fui cortar o cabelo em seu salão que localizado na Rua Santa Efigênia, eu estava nervoso mas ela, com aquele sorriso bonito e aquela simpatia me tranquilizou,super carismática! Que Deus a tenha.

    • Não conheci minha avó, pois ela faleceu um ano antes de eu nascer.
      Mas as pessoas falam que ela era ótima com todos.
      Só a vejo nas fotografias e sempre pergunto meu avô Antônio, minha mãe Elaine, meu pai Mauro sobre ela.
      Sou muito feliz por ser neta dela, apesar de não conhece-la pessoalmente sinto orgulho.
      Ela sempre lutava por seus sonhos!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Click to listen highlighted text!