Bem-Vindos ao Novo Site do Visite Urucânia!
Clique aqui para ouvir o texto

Nossa Gente

.

Padre Luiz Carlos dos Santos

8.241 visitas

Padre Luizinho

 

Um Pouco Da Trajetória De Padre Luizinho

Luiz Carlos dos Santos, popularmente chamado de Luizinho desde criança, nasceu no dia 24 de Janeiro de 1957 na cidade de Barão de Cocais-MG. Filho de João José dos Santos, conhecido como José Calazans, motorista e Dona Lilice Vieira dos Santos, do lar.

Seus pais casaram-se em 22 de Julho de 1954, Dona Lilice com 16 e o Sr. João com 31. Desse casamento nasceram 11 filhos, sobrevivendo apenas quatro: Luiz Carlos dos Santos, Vilma Vieira dos Santos, Carlos Antônio dos Santos e Roberto Mauro Vieira dos Santos. Não podemos deixar de mencionar o nome de Ana Paula Vieira que é sua irmã advinda do segundo relacionamento de sua mãe. Afinal tratava-se de uma época onde os recursos da medicina ainda eram bastante escassos diante dos imprevistos da vida. Vindo de uma família simples, Padre Luizinho sempre manifestou a vontade de ser padre e, apesar de enfrentar algumas privações, continuamente estava ligado à vida social de onde morava. Formou-se aos 19 anos em Técnico em Contabilidade, com a ajuda do governo, começando o curso no Ginásio Ruy Barbosa e concluindo na Escola Estadual Gercina Roscoe. Escola esta lembrada por sua disciplina rígida em Barão de Cocais.

Filho de pais guerreiros, sua família sempre lutou para oferecer aos filhos uma vida decente. Mas até a sua formação escolar, Padre Luizinho passou por muitas provações: Viu seu pai ficar desempregado e sua mãe lutar para que seus direitos fossem reconhecidos na justiça por ter sido demitido injustamente. Por morar em uma casa alugada, Dona Lilice encontrou nesta indenização a solução para um dos seus sonhos: A compra de uma casa. No entanto, seu esposo, o Sr. João, usou a quantia ganha para a aquisição de um bar, deixando sua família chateada com esta decisão. E com a compra do estabelecimento veio também uma tragédia: seu pai foi assassinado em 18 de Novembro de 1967 dentro do próprio bar e o responsável por sua morte punido apenas com 1 ano e 7 meses de prisão.

Diante dessa condição, Padre Luizinho, por ser o filho mais velho, viu-se perante uma situação na qual deveria aprender a conviver e seu sonho de servir a Deus e a Maria precisou ser adiado.

Por ser uma época difícil, aprendeu desde cedo o valor da responsabilidade e começou a ajudar sua família com trabalhos informais para auxiliar no sustento de sua mãe e seus irmãos. Chegou a ser reprovado três vezes na escola, não por não gostar de estudar, mas porque frequentava as aulas somente por causa da merenda, sem contar no trauma causado pela morte de seu pai. Mas mesmo com toda desestrutura não se deixou abater, seguiu em frente, pois sabia que um dia as coisas melhorariam. Pensou também em ser marinheiro ou trabalhar na televisão, mas devido à morte de seu pai, precisava ajudar sua família, afinal ela estava em primeiro plano.

E assim aconteceu! Como a vida não podia parar, Padre Luizinho, mesmo criança, vendia pelas ruas picolés e salgados para Dona Zita, trabalhou na loja do Sr.Romeu (Casa Edson), limpou piscina, foi jardineiro e também baby-sitter dos filhos de Marco Antônio Fábregas (Gerente Administrativo da CIMETAL) e Simone Fábregas. E mesmo tendo se passado tantos anos, ainda tem o sonho de saber como os filhos da família Fábregas se encontram atualmente.

Foi também trocador de ônibus e trabalhou em um bar chamado Columbia, onde ganhava como pagamento um botijão de gás por mês. Nesse bar havia 15 quartos onde deveria limpar todos os dias. Um dia ele encontrou 800 cruzeiros e por segurança levou para casa, afinal como limpava todos os quartos, sabia também quem eram os hóspedes. Quando o hóspede voltou, Padre Luizinho devolveu o dinheiro e, como recompensa por sua honestidade, ganhou seu primeiro emprego registrado na COBAL (COMPANHIA BRASILEIRA DE ALIMENTOS).

Depois de algum tempo, a empresa fechou e acabou ficando desempregado por dois meses mas conseguiu uma nova oportunidade na CIMETAL em Dezembro de 1974, onde trabalhou em diversas funções: Foi Auxiliar de Escritório de Fundição na Aciaria, Auxiliar de Almoxarifado, Auxiliar em Contabilidade. Era um momento delicado pois a CIMETAL enfrentava um período de greves, deixando assim, seus funcionários sem receber.

Diante dessa situação, várias pessoas foram demitidas e Padre Luizinho foi desligado em Junho de 1989. Mas devido ao seu desempenho foi contratado na área contábil por Williams Brilhante de Albuquerque da empresa COSIGUA por cinco anos começando no mesmo ano em que foi desligado da CIMETAL.

Mesmo trabalhando e tendo a vida normal de um jovem, carregava dentro de si uma angústia… sentia que faltava-lhe algo. Padre Luizinho nunca abandonou a Igreja, pois vivia uma fé concreta. Sempre muito humano, era questionado por pensar nas pessoas menos favorecidas e defender os injustiçados. Exemplo disso foi que, antes da GERDAU assumir a CIMETAL, Padre Luizinho pediu ao Pároco da cidade para que o deixasse, juntamente com alguns devotos, fazer uma visita levando a imagem de Nossa Senhora (seu anjo da guarda) a todas as comunidades da Paróquia São João Batista e no dia em que a imagem de Nossa Senhora visitou a CIMETAL,  esta empresa foi vendida para a GERDAU. Enfim, um dom que aflorava cada dia mais.

E assim Padre Luizinho dedicava sua vida aos grupos de jovens, palestras, coral, trabalho, chegando a ser Ministro da Eucaristia após Padre Saraiva pedir para que ele decidisse o que realmente queria seguir: Ter uma vida dividida entre suas diversas funções ou se tornar de fato um leigo engajado, defendendo suas crenças e principalmente a fé e os valores do Evangelho.

Desligou-se do Grupo Gerdau em 1993, por perceber que aquele não era seu mundo. Por ser um bom funcionário, todos os seus direitos foram reconhecidos devido ao seu trabalho. Dessa forma, pode então realizar o sonho de sua mãe e finalmente construir a casa da sua família.

Em 1994 entrou para o Seminário, sendo conduzido pelo Padre Marco Antônio Mapa e apresentado a Dom Luciano Mendes de Almeida que o admitiu no Seminário sem precisar fazer o estágio de um ano devido a sua idade (37 anos) e por sua experiência de vida. A partir daí passou sete anos no Seminário, deixando sua família e começando uma nova jornada. Sentiu saudades mas também a certeza que Deus não a desampararia.

Seguindo o chamado de Deus, pastorou várias comunidades como: Antônio Pereira onde fez o estágio pastoral e estudou (1994 a 1995), Mariana (1995 a 1997) nas comunidades Sumidouro e Confidentes, Amparo do Serra (1998 a 2000). Em 15 de Agosto de 2000 foi ordenado diácono juntamente com mais três irmãos de caminhada: Padre José Afonso, Padre Edmar e Padre Wenderson.

Foi ordenado Padre no dia nove de Junho de 2001 em Barão de Cocais, contando com a participação de aproximadamente 3500 pessoas no Jabaquara Esporte Clube, lugar onde ajudou a fundar, quando era jovem.

Trabalhou como Administrador Paroquial em Capela Nova de Março até Junho 2001 e a partir de nove de Junho do mesmo ano continuou como Pároco da Capela Nossa Senhora das Dores por aproximadamente quatro anos onde teve como principal desafio evangelizar a comunidade, mostrando a todos os fiéis que “para ser cristão é preciso quebrar as amarras que impedem de fazer comunhão. Ou seja, é necessário vencer as diferenças políticas, humanizar os relacionamentos e anunciar ao povo através das homilias contextualizadas, revelando que Deus é Pai de todos nós e que nós somos irmãos de caminhada”. E com ajuda do povo conseguiu reivindicar neste local a construção de uma capela velório que era o grande sonho da população, gerando conflito com as lideranças políticas do local, mas acima de tudo tentando demonstrar naquela comunidade que “quando há união em uma luta, a vitória pode ser alcançada. E o que mais dificulta o trabalho pastoral é quando lideranças cristãs valorizam mais o poder e o ter em detrimento do povo que sofre”. E o resultado do seu esforço, foi deixar naquela Paróquia, inúmeros fiéis amigos que o ajudaram a vencer todas as dificuldades, estruturando as comunidades, organizando as pastorais e acolhendo em suas casas como um sacerdote. Segundo Padre Luizinho, “juntos tiveram muitas conquistas, juntos choraram, mas juntos venceram, pois o que venceu foi o amor”.

Após o encerramento de sua missão como Pároco da Capela Nossa Senhora das Dores, Padre Luizinho tomou posse em Urucânia em 30 de Junho de 2005, ficando responsável pela Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso. Receoso, mas ao mesmo tempo consciente da necessidade de trabalhar para conquistar o povo da cidade baseado nos princípios e valores de Jesus Cristo e no amor de Maria.

Sabia da religiosidade do município e um dos seus desejos era reavivar o espírito de Padre Antônio Ribeiro Pinto em Urucânia juntamente com seus habitantes, romeiros e turistas. Afinal, Padre Antônio foi um homem que moveu e ainda move muitas famílias realizando curas físicas, espirituais e psíquicas mesmo após a sua morte através de uma fé incondicional por intercessão da Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças. Diante dessa realidade sentiu necessidade de pensar nos eventos, desenvolver ainda mais a fé e a cultura. Mas também nos imprevistos que foram surgindo. Afinal a cada ano que se passa, o número de religiosos cresce em nome dessa fé que rompe fronteiras. A festa da Novena de Nossa Senhora das Graças que acontece todos os anos no período de 18 a 27 de Novembro, transforma a cidade, pois recebe devotos de todos os lugares do país.

Sempre preocupado com o bem-estar da população, Padre Luizinho percebeu a necessidade de reparar, restaurar e construir locais que pudessem trazer conforto a todos. Restaurou o porão da Casa Paroquial transformando em uma cozinha equipada para preparar as misturas e os xaropes doados à população pela Pastoral da Criança, restaurou também as salas de catequese para ensinar as crianças e jovens o verdadeiro significado da doutrina cristã e os mistérios da fé, reformou provisoriamente a Casa Paroquial, restaurou os bancos, a Capela do Santíssimo, o Salão Paroquial da Igreja, mudou os escritórios paroquiais para atender melhor a comunidade.

Mas seus sonhos eram ainda mais audaciosos. Um deles foi a construção do Mirante, localizado na parte superior do Santuário. Para concretização desse sonho, Padre Luizinho sempre pedia a Nossa Senhora para lhe dar uma luz e o intuir de como esta construção pudesse ser feita. E assim aconteceu: A partir da observação dos seus braços Padre Luizinho visualizou as rampas e o centro seria a capela. Pediu ajuda a uma arquiteta chamada Ângela que, prontamente, esboçou o que o tinha imaginado e assim a história começou. Em 2002, quando a Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso ainda estava sob os cuidados do Padre Luiz Carlos Ferreira, inaugurou-se um monumento religioso: A imagem de Nossa Senhora das Graças, esculpida em pedra-sabão pelo artista Marcos Antônio Sales, de Cachoeira do Campo – MG, a pedido de Bernardino Alves Mayrink (Didino), que cuidou do Padre Antônio.

A obra do “Mirante” iniciou-se em Julho de 2007, tendo sido finalizada em Julho de 2008. O monumento foi abençoado por Padre Luizinho no dia 22 de Julho de 2008, data de morte do Padre Antônio Pinto.

Vários foram os benfeitores: O terreno para colocar a imagem de Nossa Senhora das Graças e, posteriormente, construir a capela foi doado por seus respectivos donos: Jáder Silvio de Araújo e Vilma Miriam Pereira Giardini, onde cada um doou metade. O Poder Público local cedeu a terraplanagem e o calçamento, como estava no projeto. Já para a realização da obra, Padre Luizinho contou com a ajuda dos romeiros, turistas e principalmente comunidade. Enfim, mais uma vez a união prevaleceu. Mas todos sabem que uma obra como o “Mirante” requer muito dinheiro. E um detalhe curioso é que, mais uma vez, Padre Luizinho não foi desamparado nem por seus fiéis e nem por Deus.

Prova disso, foi que na Semana Santa, antes de apresentar o projeto arquitetônico ao Prefeito, veio um senhor de São Paulo chamado João Sandoval visitar nossa Paróquia. Procurando o Padre antes de iniciar a missa, pediu para que ele abrisse o Santuário para que ali pudesse cumprir uma promessa. No mesmo instante, Padre Luizinho perguntou se ele poderia participar da Missa e da Procissão dos Passos e que logo em seguida abriria o Santuário para ele. Ele participou da Missa, da Procissão e ,logo após, o Padre foi para Casa Paroquial e comentou com sua mãe que tinha um senhor o aguardando para pagar uma promessa. No entanto sua mãe o questionou: “Como você vai abrir o Santuário às 21h30min para um desconhecido? E se for uma pessoa querendo roubar a imagem da Nossa Senhora das Graças?” Padre Luizinho simplesmente respondeu: Não vejo nele uma pessoa do mal e sim uma pessoa do bem. Para a surpresa do Padre estava o senhor na porta com uma caminhonete cabine dupla, fazendo assim, com que o padre também ficasse em dúvida. Entrou no carro e, para sua surpresa, tinha o motorista que era o genro do senhor João e a sua filha Maria das Graças.

Quando chegaram ao Santuário, acenderam as luzes e aquele homem marcado pela idade prostrou-se de joelhos aos pés de Nossa Senhora das Graças, demonstrando que algo em sua vida havia acontecido e, muito emocionado, agradecia simultaneamente a Maria e a Deus por ter aberto para ele aquele lugar sagrado. Depois ele questionou: “Padre Luiz, o que o senhor pretende fazer nesse Santuário?” O Padre disse: “Tenho tantos sonhos que não sei por onde começar. Mas uma coisa lhe garanto, vou fazer uma capela lá em cima”. Em seguida, o senhor informou-lhe que daria uma contribuição de dois salários mínimos e o Padre agradeceu a gentileza. O Sr. João preencheu um cheque e colocou no bolso de Padre Luizinho que não conteve a curiosidade e o retirou do bolso percebendo que não estava nominal à Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso, mas segundo o Sr. João, ele deveria usá-lo para a Campanha da Fraternidade ou para ajudar no Santuário.

Diante desse ocorrido, Padre Luizinho ficou muito envergonhado por ter pensado sobre sua visita e contou para ele o que havia pensado a seu respeito e pediu perdão por isso. No entanto, o Sr. João pediu para conhecer Dona Lilice e ao encontrá-la parabenizou-a, afinal, vivemos em uma época onde a violência não bate à porta, mas entra sem bater. Logo em seguida tomaram um delicioso café.

Passados dois meses, sua filha Maria das Graças ligou informando que seu pai tinha depositado na conta da Paróquia uma quantia no valor de 60 mil reais para ajudar em alguma obra social em Urucânia, dois meses depois ele doou mais 40 mil reais, demonstrando tamanha generosidade para com os outros. E assim a obra do Mirante pode ser concluída.

E as doações não pararam por aí: Outra colaboradora foi Lídia Campos que não mediu esforços para conseguir com amigos a jardinagem ao redor da construção e José Cupertino Campos colaborando com a iluminação externa do local.

Terminada a obra, Urucânia começou a vivenciar outras realidades: A reforma do telhado do Santuário, a construção da Capela do Cristo e também a reforma do bar. Investiu também no telhado do Museu Padre Antônio Ribeiro Pinto, demoliu uma casa para fazer um galpão para acolher os devotos e ser usada também para os ensinamentos da catequese. Construiu o segundo andar da casa paroquial reestruturando a obra com a finalidade de acolher os padres e visitantes.

Outro grande desafio iniciado em Outubro de 2010, foi a construção de uma obra nos arredores do Santuário para atender os fieis, totalizando em 972m² de área total, sendo o primeiro andar equipado com banheiros femininos e masculinos, lanchonete e cozinha industrial; o segundo andar contando com 10 suítes com cozinha e sala de recepção e no terceiro andar uma área para a realização de eventos. Mas, por se tratar de uma obra cara, requer mais recursos e Padre Luizinho a deixa com cobertura e parcialmente rebocada.

Por se preocupar também com as outras localidades das quais é responsável, construiu em Cardosos, distrito de Urucânia, quatro salas de catequese, uma cozinha industrial e dois banheiros com apoio da comunidade, da Paróquia e de João Campos que doou o piso.

Foram feitas também reformas das seguintes Capelas: Córrego dos Barros, duas reformas na Igreja Matriz de Cardosos com cobertura e pintura da Igreja, além do telhado colonial. Ajudou na construção da Capela da comunidade Vista Alegre, Capela de Bandeiras, Capela da comunidade Ponte Queimada, Centro Comunitário da Parada Paulista, sendo todas as coberturas de telhado colonial.

Nunca se esquecendo da importância de se cuidar da espiritualidade, Padre Luizinho começou a celebrar, em Urucânia, a Missa de Cura e Libertação à pedido da Renovação Carismática, mas, no entanto, jamais pensou na proporção que esta missa tomaria. Pessoas de todos os lugares veem para participar desse momento de renovação espiritual, pois atribuem à ela diversas mudanças ocorridas em suas vidas. Urucânia também teve por todos esses anos, exceto em 2012, o Retiro Espiritual de Carnaval, um momento para refletir os acontecimentos da vida terrena. Houve também as Missões Populares com participação de Seminaristas, Irmãs Alcantarinas, leigos e jovens e também a Missão Palavra Viva muito bem aceita pela comunidade urucaniense.

Quanto aos pequenos, retornou com as coroações com a participação das crianças, homenagem ao Sagrado Coração de Jesus com a participação dos meninos no mês de Junho, celebrando sempre as missas com mais alegria e emoção.

Trabalhou a liturgia com as cores litúrgicas ornando os espaços sagrados, dando assim mais valor e vida. Instituiu os Ministérios dos Coroinhas, o Terço dos homens, o Coral dos homens e mulheres e o dos jovens e incentivou a participação das pessoas nos trabalhos na Igreja. Trabalhou junto com a comunidade o envolvimento na administração da Paróquia, sempre com muita clareza. Procurou incentivar os Quadros Vivos na cidade e deu continuidade à Festa Junina, valorizando a cultura local.

Para que todos que são devotos de Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora do Bom Sucesso e de Padre Antônio Ribeiro Pinto ficassem ainda mais próximos dessa religiosidade, foi criado um site (www.santuariourucania.com.br) para divulgação dos acontecimentos, das iniciativas, novenas, Missa de Beatificação, Missa de Cura e Libertação, enfim, tudo que acontece na Paróquia. Um exemplo de transparência em seu trabalho.

Considerado um homem polêmico por muitos, mas ao mesmo tempo, realista por outros, utiliza seus momentos de homilia para despertar em todos, o verdadeiro sentido da fé e da união para com o próximo. Segundo ele, “o povo urucaniense é um povo rico em dons: Poesia, Música, Arte. É um povo que tem potencialidades, mas precisa utilizar com mais fervor a força que tem.”

Agradece aos que confiaram no Ministério Sacerdotal e anunciaram Jesus Cristo, percebendo que este anúncio fez diferença na vida daqueles que acreditaram. Agradece também aos que foram solidários, sensíveis ao Santuário e aos religiosos, fazendo da cidade um grande louvor a Deus.

Padre Luizinho se colocou à disposição do Bispo Dom Geraldo no dia 5 de Julho de 2012, conforme e-mail transcrito abaixo:

“Dom Geraldo,

Estou em Urucânia na Paróquia de Nossa Senhora do Bom Sucesso há 07 anos, a serviço desta parcela do povo de Deus. Creio que o tempo desgasta as nossas atividades, pois o povo quer sempre algo novo e motivador. Bem sei que Jesus sempre será esta novidade, mas aquele que transmite já não se sente tão vigoroso como antes. Aqui é muito exigente, devido a administração do Santuário e da Paróquia.Tem vez que me sinto mais administrador do que Pastor e isto não é bom.

Tenho limites e às vezes fico devendo ao povo mais atenção e visitas.

Gostaria que o senhor acolhesse a minha disposição interior em prontificar-me para prestar estes serviços em outro local.

Sua benção e agradeço pela atenção.

Pe. Luiz Carlos dos Santos.”

Em decisão com o Conselho Episcopal diante de seu pedido e experiência adquirida em Urucânia e também em Capela Nova, decidiram que Padre Luizinho estava preparado para assumir a Paróquia de Santa Efigênia, em Ouro Preto-MG.

Sua missão como Pároco em Urucânia encerra-se no dia 16 de Setembro de 2012, onde ele celebrará sua última Missa no município às 19 horas, tomando posse no dia 28 do referido mês em seu novo destino. Um novo ciclo se inicia em sua vida, mas seus sentimentos em relação à Urucânia ficarão marcados em todos que tiveram a oportunidade de conviver com este homem que serviu à Deus e à população sempre com muita sabedoria, amor ao próximo e Fé em Jesus e Maria. Que Deus o abençoe!!!

Colaboração:
Entrevistado: Padre Luiz Carlos dos Santos
Texto: Rita de Cássia Araújo

18 comentários para Padre Luiz Carlos dos Santos

  1. Que bênção de Deus é a sua força de vida, iniciativas e fé, Pe. Luizinho, fico muito feliz por o senhor ter conseguido realizar tanta coisa e pela graça que lhe permitiu construir o Mirante de Nossa Senhora das Graças,e tão lindo. Parabéns e que Ela interceda sempre ao Filho amado pelo grande sacerdote que o senhor é. Desejo-lhe muitas alegrias e realizações felizes na paróquia Santa Efigênia, em Ouro Preto, onde sei que o senhor já é muito amado e solicitado. Felicidades. Padre Antônio que tanto mereceu a atenção do senhor, em Urucânia, interceda pela sua saúde e felicidade na vocação presbiteral.
    Abraço fraterno da
    Margarida Drumond de Assis

  2. FUI MUITO FELIZ EM CONHECER NOSSO PADRE LUIZINHO, SEMPRE DANDO CARINHO AO POVO DE URUCÂNIA, EU TIVE PRIVILÉGIO DO PADRE LUIZINHO ME CONFORTAR NA PERDA DO MEU FILHO PEDRO HENRIQUE, QUE FEZ UMA MISSA ONDE ME ENSINOU A CONHECER UM FILHO QUE NÃO SABIA QUE TINHA…ME MOSTROU EM TÃO POUCO TEMPO TUDO SOBRE MEU FILHO QUE DURANTE 19 ANOS DE SUA IDADE NÃO CONHECIA…QUE DEUS VENHA LHE DAR MUITA SAÚDE POR ONDE PADRE LUIZINHO ESTIVER..ABRAÇOSSSSSSSSSS JUNINHO

  3. Ei Luizinho, fiquei feliz em vê-lo pela web. Parabéns pela nova etapa na nova Paróquia. Minha mãe é quem me passa notícias suas. Um abraço grande para todos da família.
    Matilde de Zizi.

  4. Ei Luizinho ! Tudo de bom para voce nesta nova conquista religiosa! Muitas bençãos !

    É Marcia filha da Zizi

  5. ESTANDO EM VISITA A URUCÂNIA, CONHECI O PADRE LUIZINHO E FIQUEI ADMIRADA COM SUA SABEDORIA, SIMPLICIDADE E CARISMA. QUE DEUS O ILUMINE NESTA NOVA JORNADA DE SUA VIDA.

    • Maria Tereza,
      Estou assumindo uma nova missão em Ouro Preto, Paróquia Santa Efigênia, reze por mim e por esta parcela do povo de Deus, que estarei guiando em Nome de Jesus Cristo a partir do dia 28/09/2012.
      Obrigado pela atenção e carinho. Deus te abençõe.
      Pe. Luiz Carlos

  6. Padre Luizinho,
    Ser empreendedor é executar os sonhos, mesmo que haja riscos. É enfrentar os problemas, mesmo não tendo forças. É caminhar por lugares desconhecidos, mesmo sem bússola. É tomar atitudes que ninguém tomou. É ter consciencia de que quem vence sem obstáculos triunfa sem glória.É não esperar uma herança, mas construir uma história…
    Temos orgulho de ter conhecido este empreendedor e grande ser humano chamado Padre Luiz Carlos dos Santos. Nossa admiração e que Deus o abençõe todos os dias de sua vida.
    Conte sempre com os amigos,
    Nelson e Wanda totini

    • Nelson e Vanda
      Servir é a nossa missão. Conto com suas orações que o meu grande apoio e sustento nesta jornada. Tudo só pode ser realizado com o apoio de todos (Romeiros, paroquianos e turistas).
      Acredito na força renovadora do amor. Não esqueçam que nossa força está em Deus.
      Paz e bem.
      Pe. Luiz Carlos

  7. VC TA INDO PRA OUTRO LUGAR MAS EM NOSSOS CORAÇÕES NINGUEM TIRA SDS E BOA SORTE TU SABES QUAL É O VERDADEIRO PLANO DE DEUS EM SUA VIDA CONFIA NELE E TUDO FARÁ

    • Tiago,
      Sempre acreditei e nunca duvidei que tudo concorre para o bem daqueles que amam à Deus. Obrigado pela confiança e amizade.
      Pe. Luiz Carlos

  8. DEUS TE ABENÇOE SOU SEU COMO PESSOA ,CRISTÃO,E ACIMA DE TD PELA PERSONALIDADE FORTE E O AMOR POR SERES HUMANOS TE AMO COMO DEUS NOS AMOU DANDO O SEU FILHO PELOS PECADOS DO POVO UM ABRAÇO E SEJA FELIZ SÃO OS VOTOS DE VANESSA e TIAGO

  9. Urucânia está perdendo um dos maiores líderes religiosos que passou por aqui, ele muito fez por esta comunidade. Que Deus o ilumine e lhe dê forças para vencer todos os obstáculos que atravessarem seu caminho. A família de Dona Conceição Pongó agradece pelo tempo de convivência que passamos juntos. Sentiremos saudades. Abraços.

    • luis carlos comentou em 11/09/2012

      Urucânia realmente está perdendo um padre que jamais passou em Urucânia. Mas padre vai e padre vem, cada um tem seu tempo. Só Jesus não passa, temos que ter esta fé para sempre. Padre Luis Carlos dos Santos também deve fazer a obra que DEUS passou para ele na Paróquia Santa Efigênia em Ouro Preto, por isso fiquemos alegres e não choremos com a saída dele de Urucânia. Pode ter certeza que ele sempre vai estar na cidade visitando sempre que puder. Tenho certeza que todos os paroquianos moram no coração dele. Peço à DEUS que continue sempre protegendo ele e sua família. Um abraço a todos.
      Luis Carlos do Carmo , Barão de Cocais/MG.

    • Tiago e Vanessa.
      Vocês não sabem o que a força da fé pode nos conceder. Em Urucânia fiz experiência das Boas amizades e sinto que Maria e seu Filho nunca me deixaram sozinho. Espero vê-los, um dia, em Ouro Preto. Sejam sempre fiéis à Deus e aos amigos. Nunca me esquecerei de vocês.
      Até breve…
      Que a proteção de Nossa Senhora das Graças acompanhe sempre vocês.
      Obrigado por tudo.
      Pe. Luiz

    • Maria das Graças
      Maria o maior líder é Jesus, a minha missão foi parcialmente cumprida. Creio que há muito o que fazer, mas creio que a Igreja supre. Agradeço a acolhida de Dona Conceição e seus familiares. Nunca esquecerei de vocês, mas peço que reze por mim e por todos os padres de nossa arquidiocese. Continuem sempre acolhedores com os sacerdotes que aí passarem.
      Deus os abençõe.
      Pe. Luiz Carlos.

  10. Que o caminho seja brando aos teus pés, que o vento sopre leve em teus ombros, que o Sol brilhe cálido em tua face, que a chuva caia serena em teus campos e até que eu de novo te veja, Deus te guarde na palma de sua mão. Obrigado por tudo Padre Luizinho, força de Deus!

    • Geraldo Magela,
      Assim é a vida e não podemos parar. Somos conduzidos pelo Espírito Santo com a proteção de Maria. Sinto a mão de Deus a nos conduzir. Tudo é graça, tudo é bom quando sentimos na vida a presença de Deus.
      Continue rezando por mim.
      Pe. Luiz

  11. luis carlos comentou em 05/09/2012

    Gostei Padre, foi marcante a sua vida, nós dá cada vez mais vigor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Click to listen highlighted text!