Bem-Vindos ao Novo Site do Visite Urucânia!
Clique aqui para ouvir o texto

Nossos Casos

.

Serenatas em Urucânia: Cantos e Encantos

3.016 visitas

Na década de 50, de vez em quando aos finais de semana, aconteciam as famosas serenatas.

O grupo era formado por rapazes da época que, durante as férias do colégio interno, juntavam-se e saíam pelas ruas com suas vozes e seus violões. Todos da cidade encantavam-se com as músicas que Marcos Cohen, Lindolfo, Waldemar Godoy, Tãozinho Cordeiro, Nelito, Celso, Didi Faria e outros mais, cantarolavam pelas ruas nas noites e madrugadas silenciosas de Urucânia.

O fato acontecia da seguinte forma: Reuniam-se em um bar e dalí saíam com seus instrumentos para tocarem em frente à Igreja e pelas ruas. De tempos em tempos, paravam perto de alguma casa e cantavam trechos musicais para os moradores da residência escolhida.

Como naquela época os pais não permitiam que suas filhas abrissem as janelas tão tarde da noite para apreciarem as canções, como forma de agradecimento, elas acendiam as luzes da casa.

Ao terminarem, os seresteiros saiam em silêncio e iam seguindo para outro local, encantando quem os ouvisse.

Donos de um vasto repertório como “Carinhoso”, “As Pastorinhas”, “Deusa da Minha Rua”, “Estrela D’Alva”, “Lábios Que Eu Beijei”, “Mágoas de Caboclo”, “Modinha”, “Nada Além”, “Risque”, “Rosa”, “Três Apitos”, “Sertaneja”, “Índia”, “Eu Sonhei Que Tu Estavas Tão Linda”, “Acorda Adalgisa”, “Maria Betânia”, “As Pastorinhas”, “Noite Cheia de Estrelas”, “Último Desejo”, entre muitas outras, os rapazes esbanjavam talento e arrancavam suspiros das moças da cidade.

Veja algumas letras das músicas do repertório dos seresteiros:

Rosa
Autor Pixinguinha
Tu és, divina e graciosa
Estátua majestosa do amor
Por Deus esculturada
E formada com ardor
Da alma da mais linda flor
De mais ativo olor
Que na vida é preferida pelo beija-flor
Se Deus me fora tão clemente
Aqui nesse ambiente de luz
Formada numa tela deslumbrante e bela
Teu coração junto ao meu lanceado
Pregado e crucificado sobre a rósea cruz
Do arfante peito seu
Tu és a forma ideal
Estátua magistral oh alma perenal
Do meu primeiro amor, sublime amor
Tu és de Deus a soberana flor
Tu és de Deus a criação
Que em todo coração sepultas um amor
O riso, a fé, a dor
Em sândalos olentes cheios de sabor
Em vozes tão dolentes como um sonho em flor
És láctea estrela
És mãe da realeza
És tudo enfim que tem de belo
Em todo resplendor da santa natureza
Perdão, se ouso confessar-te
Eu hei de sempre amar-te
Oh flor meu peito não resiste
Oh meu Deus o quanto é triste
A incerteza de um amor
Que mais me faz penar em esperar
Em conduzir-te um dia
Ao pé do altar
Jurar, aos pés do onipotente
Em preces comoventes de dor
E receber a unção da tua gratidão
Depois de remir meus desejos
Em nuvens de beijos
Hei de envolver-te até meu padecer
De todo fenecer
Eu Sonhei Que Tu Estavas Tão Linda
Letra de Lamartine Babo
Música de Francisco Mattoso
Eu sonhei que tu estavas tão linda
Numa festa de raro esplendor,
Teu vestido de baile lembro ainda,
Era branco, todo branco, meu amor.
A orquestra tocou umas valsas dolentes,
Tomei-te aos braços, fomos bailando
Ambos silentes,
E os pares que rodeavam entre nós
Diziam coisas, trocavam juras
A meia voz.
Violinos enchiam o ar de emoções
E de desejos uma centena de corações.
Pra despertar teu ciúme
Tentei flertar alguém,
Mas tu não flertaste ninguém,
Olhavas só para mim,
Vitórias de amor cantei,
Mas foi tudo um sonho, acordei.

Acorda, Adalgisa
(Domínio Público)
Acorda Adalgisa,
pois que a noite é bela,
vem ver o luar.
Vem ouvir os cantos,
tão cheios de encantos,
que vêm lá do mar.
São os pescadores,
que cantando amores,
se vão barra afóra,
remando a falua,
ao brilhar da lua,
na propícia hora.
Acorda Adalgisa,
pois que a noite é bela,
tem dó de mim.
que no dormir te esquece,
quem por ti padece
tormento sem fim.
A voz que te chama
é de quem te ama,
é de um trovador,
que geme e suspira,
nas cordas da lira,
pedindo-te amor.
Acorda, Adalgisa,
pois que a noite é bela,
sob um céu de anil.
Passa a brisa mansa,
qual gentil criança,
só pensando em ti.
Vem ouvir os cantos
que são os prantos
deste teu cantor,
que vive sozinho,
que vive pensando
em teu doce amor.

4 comentários para Serenatas em Urucânia: Cantos e Encantos

  1. Estou muito emocionado com a iniciativa “visiteurucania”.
    Não podemos deixar de lembrar do nosso amigo seresteiro – Chico Desidério – e suas belas canções. Sobre meus pais, falo depois no lugar adequado!

  2. Quando criança ouvia muitas histórias sobre Urucânia.O tempo passou e esta cidade adorada por muitos, continua fazendo história devido a seus moradores. Parabéns ao povo urucaniense!!!! Abraços.

  3. É muito bom saber que ainda existem pessoas que se preocupam em resgatar a história local.
    Proporcionando aos que viveram naquela época, recordações e aos mais novos, conhecimento.
    Parabéns ao site por esta iniciativa.

  4. Conhecer o passado é muito importante para nossa evolução. Diante de histórias como esta,percebo como atitudes simples fizeram diferença e hoje se tornaram parte da história desta cidade. Parabéns por proporcionarem a todos, sentir um pouco da emoção vivida naquela época.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Click to listen highlighted text!